Arquivo de Tag | Lei 10097/2000

Ministério do Trabalho concede Selo Parceiros da Aprendizagem ao CIEE

O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) de São Paulo recebeu do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) o Selo Parceiros da Aprendizagem, pelo segundo ano consecutivo. Esse selo é concedido apenas às empresas e entidades que atuam em consonância com o MTE no desenvolvimento de ações que envolvem a formação, qualificação, preparação e inserção de adolescentes, jovens e pessoas com deficiência no mundo do trabalho.
Trata-se de um reconhecimento ao serviço prestado pelo CIEE por meio do Programa Aprendiz Legal, que a entidade mantém em parceria com a Fundação Roberto Marinho. “Esse é um reconhecimento pelo trabalho que temos feito com os 34 mil aprendizes que temos atualmente”, afirma Luiz Gonzaga Bertelli, presidente Executivo do CIEE, acrescentando que a organização está presente nos 26 Estados da Federação e no Distrito Federal, e ministra cursos de capacitação teórica em todo o País.
O Selo Parceiros da Aprendizagem é regulamentado pela Portaria nº 656, de 26 de março de 2010. A Lei da Aprendizagem (10.097/2000) obriga empresas de médio e grande porte a contratar aprendizes, com idades entre 14 e 24 anos, em cotas correspondentes de 5 a 15% do número de colaboradores qualificados. Outra exigência é que eles recebam, obrigatoriamente, aulas de capacitação teórica, formatadas de acordo com a área de atuação.
A metodologia dos cursos de capacitação teórica do Aprendiz Legal foi desenvolvida pela Fundação Roberto Marinho, os cursos são ministrados por instrutoras especialmente treinadas do CIEE e o moderno material didático é fornecido gratuitamente aos jovens aprendizes, bem como uniforme e lanche.

Programa Aprendiz Legal
O CIEE conta com um amplo cadastro de jovens com perfil exigido pela lei, além de ser uma instituição certificadora, habilitada a ministrar os cursos teóricos de capacitação durante a vigência do contrato de aprendizagem.  O programa possibilita que os estudantes tenham carteira assinada pelo prazo de dois anos e, as empresas, incentivos fiscais.
Para obter mais informações ou candidatar-se às vagas de aprendizagem oferecidas por empresas parceiras do CIEE, os interessados podem se inscrever pelo site www.ciee.org.br, devendo atender aos seguintes pré-requisitos: idade entre 14 e 24 anos incompletos e cursar ou ter concluído o ensino médio. Para participar dos cursos de capacitação teórica, os jovens precisam, necessariamente, serem contratados por empresas, de acordo com a Lei 10.097/2000.
O CIEE oferece, além de completa assessoria, cursos de capacitação teórica, exigidos pela Lei, nas modalidades: comércio e varejo; ocupações administrativas; práticas bancárias; telesserviços; turismo; logística; auxiliar de produção; gestão pública; auxiliar de alimentação, e conservação, limpeza e sustentabilidade.

Ministério do Trabalho concede Selo Parceiros ao Programa Aprendiz Legal do CIEE

O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) de São Paulo recebeu do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) o Selo Parceiros da Aprendizagem. Esse selo é concedido apenas às empresas e entidades que atuam em consonância com o MTE no desenvolvimento de ações que envolvem a formação, qualificação, pre para ção e inserção de adolescentes, jovens e pessoas com deficiência no mundo do trabalho. Trata-se de um reconhecimento ao serviço prestado pelo CIEE por meio do Programa Aprendiz Legal, que a entidade mantém em parceria com a Fundação Roberto Marinho.
A entrega, realizada no final de dezembro passado, ocorreu durante a II Reunião Ordinária do Fórum Nacional de Aprendizagem que realizado na Esplanada dos Ministérios, em Brasília , com a presença de representantes do MTE e do CIEE. “Esse é um reconhecimento pelo trabalho que temos feito com os 22 mil aprendizes que temos atualmente”, afirma Luiz Gonzaga Bertelli, presidente executivo do CIEE, acrescentando que mais 42 unidades que ministram o programa Aprendiz Legal em vários Estados brasileiros.
O Selo Parceiros da Aprendizagem é regulamentado pela Portaria nº 656, de 26 de março de 2010 . A Lei do Aprendiz (10.097/2000) obriga empresas de médio e grande porte a contratar aprendizes, com idades entre 14 e 24 anos, em cotas correspondentes de 5 a 15% do número de colaboradores qualificados. Outra exigência é que eles recebam, obrigatoriamente, aulas de capacitação teórica, formatadas de acordo com a área de atuação. A metodologia dos cursos de capacitação teórica do Aprendiz Legal foi desenvolvida pela Fundação Roberto Marinho, os cursos são ministrados por instrutoras especialmente treinadas do CIEE e o moderno material didático é fornecido gratuitamente aos jovens aprendizes, bem como uniforme e lanche.

Programa Aprendiz Legal
O CIEE conta com um amplo cadastro de jovens com perfil exigido pela lei, além de ser uma instituição certificadora, habilitada a ministrar os cursos teóricos de capacitação durante a vigência do contrato de aprendizagem.  O programa possibilita que os estudantes tenham carteira assinada pelo prazo de dois anos e, as empresas, incentivos fiscais.
Para obter mais informações ou candidatar-se às vagas de aprendizagem oferecidas por empresas parceiras do CIEE, os interessados podem se inscrever pelo site http://www.ciee.org.br/, devendo atender aos seguintes pré-requisitos: idade entre 14 e 24 anos incompletos e cursar ou ter concluído o ensino médio. Para participar dos cursos de capacitação teórica, os jovens precisam, necessariamente, serem contratados por empresas, de acordo com a Lei 10.097/2000.
O CIEE oferece, além de completa assessoria, cursos de capacitação teórica, exigidos pela Lei, em sete diferentes modalidades: Comércio e varejo, Logística, Ocupações administrativas, Práticas bancárias, Telesserviços, Turismo e Gestão pública.